fbpx
Close

Corridas

Le Mans Parte 1: Preparação e qualificação

15 de junho 2020

Le Mans Parte 1: Preparação e qualificação

A convite do Olivier Panis e do seu filho Aurelien, integrei este ano a sua equipa nas 24 Horas de Le Mans Virtuais Oficiais - a Panis Racing Triple A .

Esta foi uma experiência única pois estiveram em pista 50 carros num total de 200 pilotos. O simulador utilizado para a prova foi a rFactor2.

A fase de preparação começou com os treinos ditos normais, apenas para habituação ao carro e pista. Depois de feita a adaptação, passamos à fase de desenvolvimento de setup e melhoria de performance de cada um dos pilotos.

Eu estava encarregue de desenvolver o setup do carro e tive a oportunidade de trabalhar com um engenheiro das “corridas reais”, que o Olivier Panis nos disponibilizou. Obviamente que, devido à minha experiência no rFactor 2, também pude ajudar os pilotos do “mundo real”, através de explicações de como tudo funcionava, ou mesmo através de vídeos onde tentava mostrar como tirar o máximo partido do carro na pista. Como era de esperar, estes pilotos que não tinham nenhuma experiência no simulador demoraram algum tempo a chegar a uma velocidade dita aceitável. Foi um desenvolvimento desafiante e simultâneamente engraçado, ver um piloto “real” ter tantas dificuldades em se adaptar às corridas no simulador.  Comentamos inclusive que o simulador em muitos aspetos era mais difícil de guiar que um carro real, embora as corridas “reais” tenham características que são impossíveis de reproduzir e sentir num simulador.

Depois da base do setup estar concluída, algo que levou algumas horas a fazer até o carro ficar no ponto, partimos para a fase final, que consistiu em realizar pequenas alterações, mais focadas no conforto dos pilotos do que propriamente na performance. É que cada stint poderia ter 2 ou 3 horas, o que para quem não está habituado a conduzir num simulador, não é fácil.

Enquanto estes últimos ajustes estavam a ser feitos, foi solicitado pela organização da prova que a Equipa participasse em 4 corridas de teste (cada piloto teria que participar em pelo menos 1 corrida). Aqui obtivemos performances excelentes e eu fui o piloto mais rápido em pista, nas 3 corridas em que participei. 

Na semana da corrida, o setup ficou concluído e começamos a treinar, focados na performance que poderíamos retirar do carro. Só faltava a prova de qualificação e delinear a estratégia de corrida. Esta prova foi feita num formato um pouco estranho, do qual eu não estava à espera, onde nos foram permitidas apenas duas voltas lançadas. Para mim esta opção não foi positiva, pois realizei a primeira volta para marcar tempo e na volta em que realmente estava a tentar fazer o melhor tempo possível, demorei mais do que pretendia e esta foi-me cortada automaticamente pelo simulador, acabando a equipa por partir em 12º lugar. Apesar do resultado não ter sido o esperado, pois sempre acreditei que tinha velocidade para atingir o Top 5 com alguma facilidade, não estava preocupado, pois a corrida era muito grande e tendo que ser um piloto “real” a começar a prova, sabia que se tivesse alcançado o Top 5 na qualificação, muito provavelmente iríamos retroceder nas primeiras voltas da corrida, podendo mesmo envolver-nos numa disputa por posições, algo que para quem não tem experiência não é muito positivo...

Tendo em conta a nossa posição de arranque e os pilotos inscritos, decidiu-se que a estratégia da equipa seria os pilotos reais conduzirem na primeira parte da corrida, passando a fase final para os pilotos virtuais; isto porque estávamos à espera de, pelo menos, uma bandeira vermelha, e o nosso objetivo era mantermo-nos na mesma volta do líder para aproveitar a bandeira vermelha e assim tentarmos lutar por um Top 5.

Assim, após muitos treinos chegou o grande dia. A corrida!

  • Corrida

    24 Hours of Le Mans Virtual

  • Data

    15 de junho, 2020

  • Classificação

    Prova de qualificação

All Projects